Pesquisa personalizada

quinta-feira, junho 07, 2007

Geração C.

O "C" vêm de Conteúdo (Content em Inglês), ou seja, Geração Conteúdo, mas pode ser encarado também como Geração Conectada ou da Conectividade.

Mas o que é isso de verdade? Quem são essas pessoas? O que as tornam tão diferentes?

Bem, elas não muito diferentes de você ou do seu vizinho, mas elas presenciam uma realidade onde sempre existiram computadores a sua volta, até porque elas convivem com computadores desde que nasceram, onde o termo "Internet" e "On-line" não apresentam nada de novo, afinal isto sempre fez parte do dia-a-dia delas antes mesmo de entenderem o que o termo dia-a-dia queria realmente dizer.

Provavelmente a maneira como classificamos as pessoas / consumidores / público-alvo / etnias / grupos sociais, vai mudar drasticamente em virtude do impacto que a primeira leva da Geração "C" começa a despontar no mundo com números expressivos.

Mas existe realmente algo que diferencia estas pessoas. E não são somente seus hábitos de consumo, e sim a forma como elas se relacionam com o mundo. Até porque consumidor jovem é bem diferente de público jovem.

Se acostume com os termos A.I. (pessoas nascidas antes da internet) e D.I. (depois da internet). Estes termos definem dois grupos de pessoas que operam de forma totalmente diferentes.

Essa Geração, a "C", é a primeira fornada de consumidores nascida sob a onipresença do computador e da internet.

Todo esse Buzz existe porque eles possuem a capacidade de produzir e veicular seu próprio conteúdo. Sua interferência na mídia e na sociedade em geral tem gerado e alimentado fenômenos como o YouTube, os Blogs, a Wikipedia e o Orkut. Em virtude de ter crescido sob a presença da internet, a Geração "C" tem um DNA diferente, uma atitude não-linear, viral, horizontal, esculpida e lapidada pela sua própria atuação na rede.

(Vi algo parecido como isto na Rússia em 2003. Os jovens nascidos depois da queda do Comunismo estavam mudando drásticamente a maneira como as pessoas viviam e enchergavam o mundo em que viviam. O choque de gerações estava acontecendo de maneira abrupta e incontrolável e as divergências de opiniões e comportamentais eram de porporções gigantescas.)

Este novo padrão de comportamento se encontram em diversos tipos de pessoas que estão ao nosso redor, esta nova geração está equipada com cérebros digitais. Qualquer marca que tentar acessá-la de forma analógica vai ficar para trás.

Está chegando a era onde investir toda a verba de marketing numa milionária campanha de televisão é coisa do passado.

Para falar a mesma língua que a Geração "C" as marcas precisam ser navegáveis. Nunca foi tão importante ter uma identidade de marca coesa e se expressar de maneira coerente. O bom e velho Branding, o grande alinhador da essência de marca através das inúmeras plataformas de comunicação. As marcas agora precisam engajar o público através de múltiplos canais e de diferentes formas: via conteúdo, entretenimento, na web e fora dela, através de experiências e sensações e, eventualmente, associadas a outras marcas.

A Geração C tem o cérebro desenhado como nenhuma outra, com sua revolucionária capacidade de editar e produzir informação. O código da comunicação mudou inteiramente a partir dela. O Branding tornou-se uma ferramenta indispensável para as empresas que precisam encarar o desafio de se sobressair e atingir o novo público jovem que já está dominando o mundo, o jovem da Geração "C".

Vai chegar a hora, a hora da virada, o momento onde o Consumidor consegue através de multi-vozes quase inaudíveis alinhar-se e soltar um tremendo berro como reposta.

Ao meu ver esta hora chegou, e é agora!

GERAÇÃO C.... ATIVAR!

O vídeo abaixo da TV1 explica de uma maneira bem tangível quem são e o que fazem. Vale MUITO a pena assistir.



Fui!

Links de referência:
Trend Watching.com
Voxnews.com.br
Wikipédia

2 comentários:

Rangel disse...

Artigo e vídeo muito bons!
Muito bons mesmo!
O vídeo é impressionante!
Abs

Marcel Campos disse...

O vídeo é ótimo mesmo.

Abs.